Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Âncora de papel

by Miguel Oliveira

Consistência

07.04.19, Miguel Oliveira

Consistência: estado daquilo que é consistente. Firmeza. Estabilidade (Dicionário Priberam).

Vamos elencar alguns exemplos onde a consistência foi a chave para a conquista:

- lembram-se quando andávamos na escola primária e tínhamos de desenhar as letras, primeiro as vogais e depois as consoantes, vezes sem conta? Primeiro tínhamos de as identificar e depois de as desenhar até ficarem perfeitinhas. Como conseguimos? Com consistência. 

- sabem quando queríamos aprender a saltar à corda ou a andar de patins, mas parecia difícil conseguir coordenar os movimentos até conseguirmos manter a postura e o equilíbrio? Foi preciso insistir e treinar algumas vezes até que o movimento adequado surgisse e a intensidade pudesse aumentar. O que tivemos de fazer? Ser consistentes. 

- quem treina num ginásio ou pratica alguma modalidade desportiva reconhece que o primeiro dia de treinos foi muito diferente daquilo que são hoje em dia, seja pela postura, pela intensidade ou a regularidade dos treinos. E porquê? Porque vamos melhorando a nossa condição física e conseguindo "dar mais" a cada treino. E sim, também foi com consistência que o conseguimos fazer. 

Estes são alguns exemplos de como a consistência faz parte da nossa vida e nos ajuda a atingir determinada coisa. Desde as atividades mais simples ao exercício mais complexo, em miúdos ou graúdos, com consistência as coisas ganham forma e conseguimos concretizá-las. Ora, o mesmo paralelismo pode ser aplicado às relações, sejam elas de amizade ou amorosas. É a mesma consistência no contacto, na partilha, na disponibilidade, no amparo e no respeito que leva a que a ligação se estabeleça entre as pessoas. 

Confesso que me custa a aceitar a ideia de algo tomado como certo ou adquirido. Conseguem dar-me um exemplo de algo que seja nosso de forma eterna? Nosso, verdadeiramente nosso, com esse sentimento de posse e de completo domínio? A primeira coisa que me ocorre são os elementos da família, mas nem esses são eternos ou exercemos sobre eles qualquer tipo de posse. Pertencemos àquele grupo, é certo, mas somos seres autónomos, existimos além de. Por isso insisto tanto no carinho, no toque, no olhar, na mensagem, e em tudo aquilo que levou a que duas pessoas se unissem. É isso mesmo que contribuirá para que se mantenham unidas.

É a sensação de que continua a fazer sentido que dá sentido à relação. Amem hoje, amanhã e depois. Demonstrem hoje, amanhã e depois. Invistam todos os dias, com o mesmo e com a novidade, mas nada cresce sem investimento. Sejam consistentes. 

comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.