Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Âncora de papel

by Miguel Oliveira

Fevereiro: sentir

01.02.19, Miguel Oliveira

Fevereiro é, mais do que em qualquer outra altura do ano, mês de sentir.

Fevereiro traz consigo o Dia dos Namorados. As lojas enchem-se de decorações alusivas ao amor, onde os corações e o vermelho reinam sem igual. Às nossas caixas de e-mail correm publicidades de "Presentes para Ele" e "Presentes para Ela", para que nada falte no dia tão especial. As livrarias fazem destaque a livros sobre a temática, elucidando para a "fórmula do amor". Tudo está vestido a preceito para o mês que hoje se inicia.

As demonstrações de amor são obrigatórias. Aos homens, considerados muitas vezes como insensíveis e sem grande queda para o romantismo, é atribuída a tão exigente tarefa de surpreender a sua cara metade, símbolo de um cada vez mais raro cavalheirismo. A eles, os "machões" que não choram e que não falam sobre sentimentos, é lhes dada "autorização" para amar, demonstrar o seu amor e gritá-lo ao mundo. 

Começa hoje o mês do carinho, das surpresas, das decorações pirosas. É isto o amor e entrámos no seu mês de eleição. Chegou em força e traz uma mensagem bem clara e imperativa - sentir! 

 

(Ps. Que se sinta hoje, amanhã e sempre, seja homem ou mulher, preto ou branco. Os sentimentos, a capacidade de sentir e a possibilidade de falar sobre eles são como os anjos: não têm sexo)

2 comentários

comentar