Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Âncora de papel

by Miguel Oliveira

Olhar ao espelho

13.01.19, Miguel Oliveira

No outro dia dei por mim a pensar o que me despertava nas outras pessoas, aquilo que me chamava a atenção, o que me atraía nelas. Depois de algum tempo cheguei à conclusão que em cada pessoa me chama a atenção determinado aspeto, procurando em cada uma delas coisas diferentes. Então, se assim é, também eu tenho coisas boas para oferecer; cada um de nós é motivo de interesse para alguém, mesmo que tal não nos pareça ou nos seja dito diretamente.

Acredito que nos desvalorizamos, que nem sempre estamos cientes das nossas qualidades, do que somos e do que temos para partilhar com alguém. Sim, é uma questão de partilha, de troca. Todos temos qualidades, todos temos atividades em que somos realmente bons, todos temos uma sensibilidade ou um sentido mais apurado para determinados aspetos. E o que para uns não agrada ou cativa, para outros é o ideal. 

Talvez fosse um bom exercício olharmo-nos mais, olharmo-nos ao espelho e vermos o que temos de bom, pensar no que damos aos outros, pensarmos onde nos sentimos bem e em que atividades estamos completos.