Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Âncora de papel

by Miguel Oliveira

Tempo de revisão

03.08.18, Miguel Oliveira

Quase tudo à nossa volta exige manutenção e dedicação. É por sabermos disso que cada um de nós, dentro daquilo que são as suas rotinas e os seus gostos, presta atenção ao que nos rodeia, independentemente do género, idade, classe social, etnia ou religião.

Proponho um exercício: coloque-se à frente de um espelho e olhe para si. Independentemente do género, idade ou constituição física, procure na sua imagem exemplos de características a que presta atenção regularmente, de modo a cuidar da sua imagem. Dou exemplos: cuida do seu cabelo?; presta atenção à imagem das suas mãos?; costuma fazer a depilação?; costuma estar atento às tendências da moda? adequa a sua roupa à ocasião e à estação do ano?; tem atenção à alimentação para manter a sua imagem corporal ou para alcançar uma melhor condição física?.

Estes são apenas alguns exemplos. Olhe para si e procure todos aqueles a que presta atenção e tende a cuidar regularmente.

Agora apresento uma outra variante deste exercício: olhe à sua volta e pense em tudo aquilo que requer manutenção, um olhar atento para que haja um normal e adequado funcionamento. Clarifico mais uma vez: costuma levar o carro à revisão?; costuma colocar aquela pastilha/gel anticalcário na máquina de lavar louça ou da roupa?; trocar as pilhas dos comandos lá em casa é um hábito?; costuma comprar produtos de higiene/cuidado pessoal atempadamente?.

Aqui estão outros exemplos rotineiros que podem ou não fazer parte do seu dia a dia, feitos só por si, pela sua cara metade, no caso de viver com um(a) companheiro(a), ou conforme aquilo que foi estipulado entre ambos.

Os exemplos que dei são exemplos isentos de estereótipos ou diferenças de género. Qualquer pessoa pode prestar atenção a estes aspetos.

Agora que já clarifiquei a minha ideia inicial, de que vivemos num mundo que exige a nossa atenção e dedicação, reflita sobre isto: costuma cuidar da sua relação? Nutrir aquilo que nasceu no dia em que perguntou "Queres namorar comigo?" ou que respondeu “Sim, eu aceito namorar contigo!” faz parte das tarefas que ambos colocam nos vossos lembretes?

Como alguém conhecido me dizia, "Uma relação precisa de combustível para andar". Pense nisso.