Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Âncora de papel

by Miguel Oliveira

Uma princesa que se respeita

12.04.19, Miguel Oliveira

O filme "Soltera Codiciada" termina com o seguinte pensamento:

Porque nos ensinaram que somos a princesa da história. Mas a verdade é que também podemos ser a fada-madrinha de uma amiga, se ela precisar de ajuda; o génio da lâmpada quando tentamos corresponder às expectativas de todos; e sobretudo, o nosso príncipe encantado. Porque uma princesa que se respeita, salva-se a si própria.

Por culpa da Disney, ou não, corremos atrás de um amor. É imperativo termos alguém ao nosso lado, alguém que nos ame, que connosco queira construir um mundo e que connosco queira ir descobrir o mundo. Mas, à parte desse papel, temos muito mais para oferecer, muito mais para viver e, acima de tudo, muito, mas muito mais para ser.

Que nunca nos esqueçamos de nós. Que nunca desistamos da pessoa que existe para lá da imagem, dos nossos sonhos, dos nossos objetivos, daquilo que só nós podemos dar a nós próprios.

Como diz uma frase de que tanto gosto, "Eu sou a parte que falta em mim".